quarta-feira, 2 de junho de 2010

ATELIÊ INFANTIL FAZENDO ARTE - NH - RS - COW PARADE

Os alunos do Ateliê Infantil Fazendo Arte de Novo Hamburgo  também aproveitaram o concurso Cow Parade 2010 - Porto Alegre para se entregarem ao mundo mágico da pintura. Ficou curioso? Quer saber detalhes? Fale com a arte/educadora Simone Shilling pelo  e- mail simonefazendoarte@yahoo.com.br ou pelo fone (51) 3595.2405  ou faça uma visita ao ateliê no end: R. Curitiba, 595 - B. Boa Vista - Novo Hamburgo/RS

terça-feira, 1 de junho de 2010

Estudantes protestam contra poluição com mensagem no Túnel da Conceição

Brigada Militar chegou a algemar jovens por suspeita de que estivessem pichando o local

Um equipe de reportagem da RBS TV flagrou jovens protestando contra a poluição com uma mensagem na parede do Túnel da Conceição, no centro de Porto Alegre, durante a madrugada. Guarda Municipal e Brigada Militar abordaram o grupo e chegaram a algemar alguns deles por suspeita de que estivessem pichando o local.

Mas, no lugar de tinta, spray e pincéis, eles tinham vassouras, água e detergente. A mensagem que parecia ter sido escrita na parede havia sido criada a partir da limpeza da fuligem acumulada.

— Essa é uma sujeira que a pessoa passa e se acostuma a ver. Só que ela não percebe que isso é sujeira, que esse preto é fuligem dos carros. Isso ajuda a mostrar que cada vez ela tá passando em um lugar mais poluído sem perceber e que piora a saúde da população inteira — explica Felipe Vincensi.

Depois de esclarecido o mal entendido, o grupo de estudantes foi liberado e continuou a limpeza, com autorização da Brigada Militar.

— Verificamos que não era pichação. Que eles estavam limpando a parede, escrevendo "Por uma Porto Alegre limpa". Eles foram orientados e vão continuar com esse protesto de limpeza. Eles não estão fazendo um ato de vandalismo — afirmou o sargento Gilberto Luís Vaz.

A mensagem deve continuar na parede até que alguém decida limpá-la ou a fuligem volte a cobrir a escrita.

— A pichação suja a cidade e deixa ela feia. A gente queria mostrar de uma outra maneira que é possível passar uma mensagem para a população — justificou o estudante Eduardo Biermann.
RBS TV
José Antônio

 No lugar de tinta, spray e pincéis, a mensagem foi escrita com vassouras, água e detergente
Foto: Fernando Gomes

domingo, 30 de maio de 2010

Fora do COW PARADE - POA - 2010

Seu projeto ficou de fora da seleção do Cow Parade , não desanime !!! Mande um e-mail  para bienalc@hotmail que publicaremos seus dois projetos, afinal este espaço é para isto mesmo, pretendemos ampliar os limites tanto de divulgação quanto de diálogo para as produções de Arte Contemporânea. Poderemos criar aqui um " pasto virtual verde e sem fronteiras" avise seus amigos ! Marilia Schmitt Fernandes

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

 Que em 2010, todos os que acreditam no poder transformador da Arte, tornem-se " mudadores de sonho" - Abraços Marilia Schmitt Fernandes


"– Pode-se sair de qualquer lugar – replicou o rapaz –, quando se consegue mudar o sonho.
– Como é que isso funciona? – perguntou a menina de olhos amendoados. E o rapaz de asas acrescentou:
– O que significa mudar o sonho?
– Tudo isso é besteira! – gritou o funcionário.
– Mudar o sonho – disse o rapaz com roupa de equilibrista – significa inventar uma nova história e depois entrar dentro dela. Afinal de contas, o que é que vocês aprendem aqui nessa escola, se nem ao menos sabem disso?
– Onde foi que você aprendeu isso? – a mulher gorda quis saber.
– Com um mudador de sonhos que eu mesmo inventei – respondeu o rapaz.
– E você consegue mesmo mudar sonhos? – perguntou a menina ofegante. – E você pode ensinar isso para nós? – Claro! – replicou o rapaz. – Aliás, sozinho é a maneira mais difícil. De dois fica bem mais fácil. E quando muitas pessoas fazem a coisa juntas, então aí sempre se consegue. Todos os verdadeiros mudadores de sonho sabem disso."  No texto - Chovia Interminavelmente na sala de aula -  Michael Ende

sábado, 5 de dezembro de 2009

Mais um momento histórico em nossas vidas...



O artista Diego Melero volta a EMEF. Arthur Pereira de Vargas - Canoas - RS  e recebe nossa homenagem através do tango Balada para un Loco de Astor Piazzolla com a performance dos alunos em sombras - sob a orientação da profªRoséle Rambo - Ed. Física.   
                                                   Balada para un loco - Astor Piazzolla





  
                                            







 Durante o evento, o artista nos entrega diversos volumes do livro: "La Filosofía Política en el gimnasio"  onde apresenta o projeto desenvolvido nas cidades de Porto Alegre, Canoas e Montenegro - RS durante a 7ª Bienal do Mercosul.



Agora, entre Grito e Escuta surge uma nova palavra AGRADECIMENTO!
Profª Marilia Schmitt Fernandes  arte/educadora
                                              

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

"Notícias da 7ª Bienal do Mercosul
02.12
Artistas do Programa de Residências da 7ª Bienal voltam ao RS para mostrar resultados às comunidades
No início de dezembro, quatro dos artistas que participaram do Programa de Residências - Artistas em Disponibilidade, que integra o Projeto Pedagógico da 7ª Bienal do Mercosul, reencontram as comunidades e escolas que participaram dos seus projetos. Os argentinos Diego Melero e Diana Aisenberg, e os uruguaios Francisco Tomsich e Martín Verges voltam para fazer a entrega das publicações e resultados do trabalho realizado. Os livros terão distribuição específica e não serão comercializados. Serão entregues prioritariamente aos participantes do projeto e a instituições de cultura e educação.

O artista Diego Melero chega na capital gaúcha no dia 03 de dezembro e, até o dia 06, visita o Santander Cultural e a Escola Superior de Educação Física, em Porto Alegre, depois segue para Canoas para visitar a Escola Arthur Pereira de Vargas e Montenegro, onde será recebido pela Fundarte na Casa de Cultura. O artista vem apresentar o livro La filosofía política en el gimnasio. Com 64 páginas coloridas, o livro contém registros, fotos, esquemas de exercícios e textos utilizados pelo artista nas suas aulas-performance durante o período em que realizou o seu projeto de residência em Porto Alegre, intitulado Aulas de ginástica e filosofia política. O projeto foi um seminário corporal e teórico realizado em Porto Alegre e São Leopoldo. As aulas intercalaram práticas de fisiculturismo com temas originários das ciências políticas, sociais e econômicas ao som de música clássica. No final dos treinos, foram realizados debates sobre os conceitos desenvolvidos durante a atividade.

Diana Aisenberg também estará de volta a Porto Alegre entre os dias 03 e 06 de dezembro, para visitar as escolas que participaram do seu trabalho e mostrar o dicionário Histórias da Arte - Dicionário de certezas e intuições, construído em conjunto com estudantes. Ela visita o Colégio Unificado, no centro, o Colégio de Aplicação da UFRGS, a escola Padre Ângelo Costa, o colégio Paulo Freire e o grupo Odomodê. Junto com estas escolas a artista Diana Aisenberg aplicou em Porto Alegre uma versão de seu projeto Histórias da Arte, dicionário de certezas e intuições, propondo criar um dicionário de definições coletivas sobre as palavras “grito” e “escuta”, uma referência ao título desta Bienal. O dicionário tem 114 páginas coloridas e foi produzido através de oficinas artísticas em sala de aula e o envio por email de definições para as palavras propostas por Diana. As respostas foram editadas, dando voz e visibilidade a um grupo social dinâmico e aberto de participantes-autores. A intenção era que professores e alunos criassem formatos de trabalho realizados em diversos meios e suportes, e que resultassem como construções de sentido sobre a palavra eleita. O resultado dos trabalhos também pode ser conferido na exposição Histórias da arte: entre Grito e Escuta, que ficou em cartaz até o dia 28 de novembro, no Colégio de Aplicação.

Os uruguaios Francisco Tomsich e Martín Verges, que desenvolveram seu projeto na cidade de Riozinho, estarão de volta no dia 11 de dezembro, para a entrega dos arquivos com os desenhos produzidos e exemplares do livro publicado. O livro Traspuesto de un Estúdio para un Retrato Común #3 Riozinho, contém os registros da expedição realizada pelos uruguaios e os artistas convidados Nathália García, Claudia Hamerski, Fernanda Manea, guilherme Moojen, Marcelo Rilla, Guillermo Stoll e Federico Stunz. O projeto T.D.U.E.P.U.R.C.#3 - Transposição de um estudo para um retrato comum, realizado pelos nove viajantes (artistas, desenhistas e responsáveis por distintas áreas de investigação), construiu através de desenhos, fotografias, vídeos, mapas, impressões, traduções, e convivência com alunos da Escola Estadual João Alfredo, representações do local. Além de uma exposição que aconteceu em outubro, no Museu do Trabalho de Porto Alegre, o grupo também produziu o livro.

O Programa de Residências – Artistas em Disponibilidade foi realizado entre agosto e novembro, em nove regiões do Rio Grande do Sul e em cidades fronteiriças do Uruguai. Porto Alegre, São Leopoldo, Montenegro, Lajeado, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Maria, Santana do Livramento, Tavares e Riozinho, estiveram entre as cidades escolhidas para a realização dos projetos de 14 artistas. O objetivo das residências foi promover a troca de experiências entre os artistas, que aplicaram seus próprios métodos pedagógicos, e as comunidades. Os projetos mobilizaram a participação de cerca de 10 mil pessoas."

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Mais detalhes sobre a visita...

                               São tantas palavras...


Raiva, medo, silêncio, alegria, paciência, guerra... Tudo isto na 7ªBienal do Mercosul
                     

Visita a exposição da Diana Aisenberg - Colégio Aplicação - UFRGS


 
Mascarados da 6ª série visitando a exposição





Interagindo com a proposta

                                                               

                                                                 Detalhes da mostra





                                                                          Escuta ...


                Os alunos da EMEF. Arthur Pereira de Vargas, demonstraram durante a visita que são capazes de apreciar, analisar, concluir e interagir.... com as produções da Arte Contemporânea. Parabéns!!!!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009



Hoje os alunos da 5ª série da EMEF. Arthur Pereira de Vargas - Canoas - RS  receberam a visita do artista Frantz através dos Mapas Práticos da 7ªBienal do Mercosul. Os alunos estavam atentos e muito curiosos sobre a vida do artista e seus métodos de criação e produção, demontrando a todo instante a importância da presença do artista na sala de aula, como arte/educadora tenho certeza de que foi um momento inesquecível na vida destes alunos habituados a experiências cotiadianas  comuns e que tiveram esta rotina rompida pela Arte e especialmente por alguém que se nutre e vive dela. Durante a sua fala Frantz, fez questão de salientar as   possibilidades de produção  de tintas e materiais gráficos " alternativos" com substâncias que fazem parte de nosso dia-a-dia e acessíveis  a todos.  E ainda, nos presenteou com uma aula de história, de ciências  sempre relacionando-as com Arte... E fechou com chave de ouro ao deixar a seguinte mensagem de vida  " é muito importante que a gente tenha  certeza daquilo que a gente não quer". Em nome de todos alunos, só posso agradecer Frantz, muito obrigada!!! Aprendemos muito contigo, volte sempre !!! Profª Marilia S Fernandes

Mapas Práticos – programa de descentralização de oficinas

O projeto Mapas Práticos é uma das propostas centrais do projeto pedagógico da 7ª Bienal do Mercosul. Tem como objetivo envolver Porto Alegre dando visibilidade a propostas educacionais existentes na cidade. Para este fim, em abril de 2009 iniciamos um mapeamento de propostas de artistas e ateliês privados e institucionais vinculados à prática artística contemporânea no âmbito da educação. Estabelecido o mapa, artistas e ateliês foram convidados a desenhar uma oficina para fazer parte do cronograma de atividades específicas do projeto pedagógico. Durante o período da Bienal, escolas interessadas em participar de atividades terão à sua disposição um amplo espectro de oficinas localizadas em diversos pontos da cidade. Pretendemos, dessa forma, incentivar propostas educacionais já existentes na cidade possibilitando um diálogo mais fluído entre a comunidade artística e a comunidade educativa.

Para participar, basta fazer o download da programação no link abaixo, selecionar a atividade e efetuar a sua inscrição a partir do dia 05 de outubro de 2009 através do tel. 51 32547503 / 7547. Mais informações: projetopedagogico@bienalmercosul.art.br

Download da programação (clique no link para baixar):

Programação Grade

Programação por Local
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

*O agendamento dos ônibus para as oficinas do projeto Mapas Práticos contempla as cidades que ficam, no máximo, a 15km de Porto Alegre.

As localidades são as seguintes:
- Canoas 12 km
- Cachoeirinha 11 km
- Eldorado do Sul 10 km
- Viamão 10 km (A referência de distância é baseada em tabela oficial do DAER).

terça-feira, 3 de novembro de 2009

terça-feira, 27 de outubro de 2009

EDUARDO ESTEVES - São Paulo - SP

                                    
 
  Série " São Paulo" -    Técnica: Pintura
 

Série " São Paulo" - Técnica: Pintura
    Breve curriculum

    Coletivas
    1980 – Salão Brasileiro de Artes (Fundação Bienal de São Paulo)
 
    1981 – 5a Exposição de Belas Artes Brasil Japão, tendo sido escolhido como um dos 
    representantes,  do Brasil no Japão, com exposição nas cidades de Tóquio, Kyoto,
    Atami, São Paulo, Rio, e Brasília.
 
    1992 – Serviço Social da Indústria (SESI) – Prèmio Talento Brasileiro
 
    Individuais:
 
    1980 – Salão Nobre Hotel Malibu Cabo Frio - RJ
 
    1989 – Palácio dos Leilões Belo Horizonte MG
 
    1990 – Exposição na Casa do Artista – Belo Horizonte MG
 
    Cursos freqüentados:
 
   - Escola de artes plásticas Guignard BH.
 
   - Faop, Fundação de arte de Ouro Preto.
 
   - Curso de desenho 2. (extensivo) Universidade Federal de Minas Gerais.
 
   - 13 Festival de Inverno de Ouro Preto.
 
   - História da Arte (extensivo) Faculdade de filosofia e Ciências Humanas de Minas Gerais.
 
    contato: Eduardo Esteves                                                                   

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

KATIA SPAGNOL


Paralelos  
Técnica:Nanquim e acrílica s/papel


" Minha Arte é um simples manifesto do meu desejo pela leveza em busca de formas e distorções dos corpos, com grande inclinação pelos desenhos de mulheres. Trabalho as linhas dando vazão as energias perceptíveis que vão se chocando em cores e ritmos. Na série “hipnóticos em forma femininas”,a busca é para a feminilidade poética com traços multivariados. O desejo é que observador hipnotize-se com a explosão de linhas e seus ritmos,seus tons e sua musicalidade,que entre nessa energia orgânica, saindo do foco figurativo e enveredando por outras formas achadas por si mesmo, "Passeando pelos traços das linhas". Katia Spagnol 



Fantasias
Técnica: nanquim e acrílico s/papel 
  
Para conhecer mais sobre a artista Katia Spagnol clica em galeria pontobentevi  e passeando
                                                                          

domingo, 25 de outubro de 2009

PERFORMANCE - " SÓ UMA PALAVRA ME DEVORA..."


    Performance " Só uma palavra me devora..."

    Proposta: A partir da apreciação estética da proposta Histórias da Arte: Dicionário de certezas e intuições  da artista argentina Diana Aisenberg  - 7ª Bienal do Mercosul, fizemos uma reflexão sobre as palavras que estão entre Grito e Escuta, criamos conceitos verbais que foram ilustrados através de diversos meios de expressão artística usando  "máscaras médicas" como suporte. Cada máscara traz um  novo sentido  uma " palavra muda", que esconde um desejo secreto, um medo, um drama, uma vida que pulsa em silêncio. Uma pulsação que vibra no rítmo cardiaco, ora lento, ora acelerado, ora vivo, ora, ora, ora quase, quase... Porque  " Só uma  palavra me devora  aquela que meu coração não diz."  ( Verso da música Jura Secreta - Sueli Costa e Abel Silva).                                                                                                                                                                                    Duração: aproximadamente 5 minutos
Profª responsável:  Marilia Schmitt Fernandes

Data: 5/11/09 as 19h
Evento: Lançamento do 10º Fórum Social Mundial em Canoas - 

" Só uma palavra me devora, aquela que meu coração não diz..." 




 

Qual a palavra que te devora????
 


sábado, 24 de outubro de 2009

IV JORNADA DE LITERATURA - GRAMADO - RS



 

Pintura

 

Espiando dentro do Caleidoscópio

Hoje pela manhã conheci o trabalho desenvolvido por educadoras da EMEF. Dr. Carlos Nelz - CAIC - Gramado - RS  que criaram o LITERARTE -  IV JORNADA DE LITERATURA  que ocorre de 19/10 a 30/10/09 com uma agenda repleta de atividades diárias envolvendo exposições, conversa com escritores, apresentação de grupos de teatro, dança e música e muitas oficinas. Algumas oficinas contam com a coordenação do Programa Reciclar - Funcionários do Banrisul,  Projeto Cataventus - Porto Alegre, " Projeto Biblioteca Viva" com a profª/escritora: Maro Barbieri - Porto Alegre entre outras e tem a participação entusiasmada dos alunos, que nem piscam para não perderem nada. 
Ficou nítidodo que assim com a 2ª BIENALC, todos que participam deste evento valorizam a formação do repertório artístico das crianças e dos adolescentes, por acreditarem que estão preparando um público capaz de apreciar e produzir Arte. Ficou curioso, que fazer contato? E- mail  escolacaic@gramado.rs.gov.br
 

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Sonia Rombaldi na 2ªBIENAL C

Sobre a artista:
Sonia Rombaldi trabalha e mora em Canoas. É  graduada em Pedagogia com especialização em Técnicas de Ensino. Participa do Atelier Livre de POA e cursa Artes Visuais na ULBRA.
Seus estudos como artista fixam o olhar no " Homem" como ser transcendente, inquieto e permanentemente em transformação. Acredita que a aprendizagem artística é um tatear, uma modificação permanente de hábitos sensoriais e perceptivos. Mais detalhes sobre sua obra visite seu Blog


                                             Obra: Ver 
                                                           Técnica: Pintura e Colagem







                                             Obra: Poder
                                                            Técnica: Pintura e Colagem

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Criando diálogos...


Projeto Pedagógico da 2ªBIENAL C -  OBJETIVOS


    - Ampliar a discussão sobre o que é Arte? Quando é Arte? Quem é o artista? E quais são os novos papéis do público diante a obra de Arte?  

    - Desafiar os educadores, artistas, alunos e a comunidade a pensarem sobre as provocações da Arte Contemporânea, suas linguagens, seus códigos e materiais incluindo-as no conteúdo de suas disciplinas.

  - Estimular os educadores, artistas, alunos e comunidade a visitarem a 7ª Bienal do Mercosul, a Bienal B e outros ambientes expositivos.

  - Estimular os professores a utilizarem em suas aulas as imagens veiculadas pela 7ª Bienal do Mercosul e na mídia, como experienciarem novos processos de criação a partir da obra de diferentes artistas  adequando-os  com seus objetivos e necessidades locais. 

- Valorizar artistas locais oportunizando o encontro entre artistas e alunos dentro e fora do contexto escolar.

  - Oportunizar momentos de fruição estética e criação entre professores, alunos e artistas locais e a comunidade.

  - Repensar o espaço físico da escola, da comunidade, da cidade considerando-o como um novo lugar para a criação.

  - Adaptar um espaço na escola para a exposição dos exercícios estéticos e relatos de alunos, professores e artistas.

  - Buscar novos ambientes expositivos não convencionais na cidade, como lojas, ônibus, trens, livrarias, bancas de jornal, restaurantes, bares...

  - Valorizar a cultura local através da troca de experiências entre professores, alunos, comunidade e artistas.

  - Dar continuidade ao trabalho do blog como um espaço expositivo virtual de ampla capacidade de divulgação e veiculação de idéias.

  - Divulgar a produção de Artistas locais e também de outras localidades do país, através de ações do blog e outros meios de divulgação.

      Desde a 1ªBIENAL C que nossas ações estão dialogando com o Projeto Pedagógico dada BIENAL DO MERCOSUL confira .   É mais uma razão para você não ficar de fora!!! Participe.  Marilia Schmitt Fernandes
                                     

terça-feira, 13 de outubro de 2009

" A verdadeira cidade...


                                          Foto: Eduardo de Lima


" A verdadeira cidade parece-me ser aquela que descrevemos como uma coisa sã, mas, se quiserdes, observaremos também a que está inchada de humores..."

Momento de concentração e leitura dos textos de Platão em " A República"
" - Ora vamos lá ! Eduquenos estes homens em imaginação, como se estivéssemos a inventar uma história e como se nos encontrássemos desocupados.
- É o que devemos fazer .
- Então que educação há de ser? Será difícil achar uma que seja melhor do que a encontrada ao longo dos anos, a ginástica para o corpo e a música para a alma?
-Será efetivamente.
-Ora, começaremos por ensinar primeiro a música do que a ginástica?
-Pois não!
-Incluís na música a literatura, ou não?
-Decerto.
Mas há duas espécies  de literatura, uma verdadeira e a outra falsa! 
-Há.
-E ambas serão ensinadas..."

Filosofando com Diego Melero


Diversos momentos desde a preparação até o encontro com o artista Diego Melero - 7ª Bienal do Mercosul - na EMEF. Arthur Pereira de Vargas - Canoas - RS

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O artista argentino DIEGO MELERO

Nunca falha: um cartaz bom que multinacionais Body Systems cria programas de fitness pode fazer qualquer look lugar como um centro de fitness, mesmo sem música e sem dispositivos electrónicos. De esto bien sabe Diego Melero -sociólogo, entrenador de fisicoculturismo y artista concentrado en instalaciones y performances en relación con lo político-, que puso uno en el espacio Belleza y Felicidad: ahí, los miércoles, a las 18, imparte La filosofía política en el gimnasio , una serie de clases donde enseña ejercicios físicos alternando con... Neste sociólogo Diego conhecido treinador Melero focada em musculação e instalações de artistas e performances em relação à política, para colocar em um espaço de Belleza y Felicidad: lá, às quartas-feiras, às 18, ensinou filosofia política na no ginásio, uma série de aulas onde ensina exercícios físicos alternando com ... un debate sobre actualidad política tomando como eje teórico el pensamiento clásico. uma discussão sobre a atual eixo político e teórico, tendo o pensamento clássico.
Melero tuvo la idea mientras entrenaba rutinas de fisicoculturismo, viendo cómo se comportaban y qué decían los concurrentes a las clases. Melero teve a idéia quando o treinamento culturismo rotinas, vendo como eles se comportavam eo que disseram os participantes das aulas. "Buena parte de los temas tenía que ver con la actualidad política en todos sus niveles, las consecuencias económicas en sus vidas y sus expectativas para progresar." "Muito do que os indivíduos tinham a ver com a política atual em todos os níveis, as conseqüências econômicas de suas vidas e suas expectativas para o progresso."
Es miércoles, y un grupo reducido asiste a la clase, en el subsuelo de Acuña de Figueroa 900 (para sumarse, info@bellezayfelicidad.com.ar ). É quarta-feira, e um pequeno grupo de pessoas da classe no porão de Acuña de Figueroa 900 (para participar, info@bellezayfelicidad.com.ar). Algunos llevan La República, de Platón, bajo el brazo. Alguns usam A República de Platão, debaixo do braço. Se proyecta un video sin sonido de la banda inglesa Dr. Feelgood y un parlante emite bien fuerte las sinfonías 74, 75 y 76 de Franz Joseph Haydn. Ele projeta um vídeo sem som da banda britânica Dr. Feelgood e alto-falante emite sinfonias muito alto 74, 75 e 76 por Franz Joseph Haydn.
Tras una serie de sentadillas y estocadas -esas que hacen bien a cuádriceps y glúteos-, Melero anuncia ejercicios en el suelo. Após uma série de investidas, agachamentos e aqueles que fazer o bem aos quads e glúteos, exercícios de assoalho Melero anuncia. Y cambia de tema: "Algunos de ustedes estuvieron leyendo los libros 5 y 8 de La República, de Platón " E altera o assunto: "Alguns de vocês estavam lendo os livros 5 e 8 da República, de Platão"
Enseguida extiende pesas a sus alumnos (en realidad, botellitas de agua de medio litro). Logo seus alunos estende pesos (na verdade, garrafas de água, cerveja). "Pónganse espalda con espalda y muevan los brazos como si estuvieran remando -indica-. Ahora están en el mar Jónico, llegando al Adriático. Este es un ejercicio de hoy y de siempre. Nos remonta a cuando Platón hizo sus tres viajes a la Magna Grecia para asesorar a los tiranos Dionisio y Dión. Quería llevarlos a que hiciesen un gobierno más justo, asesorado por filósofos, que los aproximaría a una aristocracia." "Ponha de volta para trás e abanar os braços como se remo", diz ela. Agora eles estão no mar Jónico, chegando ao Adriático. Este é um exercício hoje e sempre. Voltar ao Platão fez três viagens à Magna Grécia para aconselhar a Dionísio, tirano e Dion. eu queria levá-los eles fizeram um governo mais justo, aconselhados pelos filósofos, que se aproximam de uma aristocracia ".
La música de Haydn hace que cada asistente se mueva con dramatismo, aunque por ahí se escuche un ¿Puede ser que me duela el hombro? Otra vez en el piso, todos se ponen boca arriba y abren y cierran los brazos, trabajando el pecho. Música de Haydn, faz com que cada participante a mover dramaticamente, mas não se ouve um "Talvez eu machuquei meu ombro? Novamente no chão, o rosto todo virado para cima e abrir e fechar os braços, peito de trabalho. Un alumno menciona que en el libro 8 Platón habla de dos ciudades (Estados): una pobre y otra rica. Um estudante que menciona no livro 8 Platão fala de duas cidades (estados): um pobre e um rico. "Igual que ahora", remata. "Assim como agora", conclui.
Unos abdominales marcan el fin de la clase. Alguns marca abdominal no final da classe. "Al final tenemos el hábito de poner a Madonna", comenta Melero. "Finalmente, temos o hábito de colocar Madonna", diz Melero. Y así, el ritmo pegadizo de Sorry y Hang Up hace más soportables los ejercicios más duros. E, assim, o ritmo cativante de Desculpa e mais suportável Hang Up exercícios mais difíceis. Después de elongar, cada asistente agarra su ejemplar de La República para leer sus partes favoritas y compararlas con la actualidad. Após o alongamento, cada participante pega sua cópia da República para ler as suas peças favoritas e compará-las hoje.
Así como el filósofo Lou Marinoff, autor del best seller Más Platón y menos Prozac , está convencido de que el pensamiento filosófico -el propio y el de los grandes intelectuales- es más útil a las personas para resolver sus problemas que la mismísima psicología, Melero asegura que los clásicos de la filosofía política sirven para entender la realidad sociopolítica de hoy. Como o filósofo Lou Marinoff, pelo autor do best-seller Mais Platão e Prozac, está convencido de que a própria filosofia e de que os grandes intelectuais, é mais útil para as pessoas a resolver seus problemas do que a psicologia, Melero garante que os clássicos da filosofia política usado para entender a realidade política de hoje. "Leer a Platón, Maquiavelo, Hobbes, Montesquieu y Marx, más que trasladarnos al pasado, nos conecta con situaciones que no han cambiado, como las deudas hipotecarias, las quiebras, el reparto del botín después de las guerras, la tensión entre el individuo y el Estado." "A leitura de Platão, Maquiavel, Hobbes, Montesquieu, Marx e, ao invés de ir para o passado, nos conecta com situações que não foram alterados, tais como dívidas hipotecárias, as falências, a divisão do espólio após a guerra, a tensão entre o indivíduo e do Estado. "
Melina V. Melina V. Dorfman Dorfman
É com grande orgulho e alegria que receberemos  Diego Melero dentro do O Programa de Residências Artistas em Disponibilidade da 7ª Bienal do Mercosul -  no dia 07/10/09 na EMEF. Arthur Pereira de Vargas - Canoas - RS   -  profª Marilia Schmitt Fernandes

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

vOCÊ NÃO PODE PERDER...

Home » 7ª Bienal do Mercosul » Pré-Bienal
Seu navegador não possui o plugin do Flash.

Pré-Bienal: Índices e Anotações


Entre os dias 15 de setembro e 04 de outubro, a Fundação Bienal do Mercosul e o Santander Cultural apresentam os bastidores criativos e as ideias que farão parte da 7ª Bienal do Mercosul. Serão três semanas em que as mostras e programas da Bienal inspiram a programação de filmes, shows, oficinas, debates e palestras. Diferentes personalidades do meio artístico, cultural e intelectual estarão no mesmo palco refletindo sobre o processo criativo dos artistas e sua relação com diversas áreas do conhecimento.

No Grande Hall do Santander Cultural ocorre diariamente o karaokê poético Para Ver em Voz Alta, projeto concebido pela artista e curadora Lenora de Barros. Trata-se de um micro-estúdio de gravação de áudio, no qual o público pode gravar leituras e performances vocais a partir de poemas visuais pré-selecionados, de artistas e poetas como Man Ray, Yoko Ono, Augusto de Campos entre outros. O resultado dessa “colheita sonora” será selecionado e exibido durante a programação da Radiovisual, que inicia oficialmente em outubro, com transmissão diária pela Rádio FM Cultura.


Atividades Pedagógicas*

Ao todo serão 18 atividades voltadas para professores, artistas, estudantes e pessoas interessadas em arte contemporânea: sete oficinas relacionadas às Fichas Práticas - material pedagógico criado especialmente para a 7ª Bienal do Mercosul, oito sobre o Projeto Mapas Práticos e três com artistas participantes do Programa de Residências Artistas em Disponibilidade.

Os workshops sobre as Fichas Práticas são voltados para professores e tem como objetivo discutir a natureza das obras apresentadas nesta edição. Através de seis fichas com imagens sobre trabalhos expostos na 7ª Bienal, de contexto e referência histórica, os oficineiros Estevão Haeser e Jorge Bucksdricker pretendem incentivar os participantes a refletir sobre conceitos e relacionar a arte contemporânea com temas do cotidiano.

As oficinas do Projeto Mapas Práticos, ministradas pelos artistas João de Ricardo, Marina Camargo, Telma Scherer e Carla Borba, dirigem-se a público e temas diversos que variam entre poesia e processo criativo. O projeto “Mapas Práticos – espaços em disponibilidade” é um mapeamento de 26 ateliês privados (individuais ou coletivos), institucionais e públicos de Porto Alegre que possuem propostas educativas no campo das práticas artísticas contemporâneas. Estes ateliês vão abrir suas portas durante o período da Bienal para receber grupos e realizar oficinas gratuitas. Entre eles, estão os artistas que vão ministrar as oficinas na Pré-Bienal.

Oficinas ministradas por artistas que participam do Programa de Residências da 7ª Bienal do Mercosul acontecem nas duas últimas semanas da mostra. Nas oficinas com os artistas Diego Melero, Nicolás Paris e Rosario Bléfari, o público experimenta e conhece os projetos que estão sendo desenvolvidos para a Bienal. O Programa de Residências Artistas em Disponibilidade leva 14 artistas a nove regiões do estado do Rio Grande do Sul. Cada artista trabalha suas próprias metodologias educativas nas comunidades escolhidas, com o objetivo de inserir esses projetos artísticos no sistema educativo e incentivar a interdisciplinaridade entre práticas artísticas e não-artísticas.

As vagas para todas as atividades pedagógicas são limitadas e devem ser feitas através do telefone 3254 7500, a partir do dia 8 de setembro.


Pré-Bienal: Índices e Anotações
Filmes, debates, palestras, oficinas educativas, shows e performances

De 15 de setembro a 04 de outubro
Terça a sexta, das 10h às 19h
Sábado, domingo e feriados, das 11h às 19h

Santander Cultural – Rua Sete de Setembro, 1028 – Centro
Porto Alegre – RS – Brasil

Entrada franca para exibições no Grande Hall, palestras, oficinas, encontros (shows e parte da programação do Cine Santander Cultural a preços populares)
Inscrições para atividades pedagógicas através do telefone 51 3254 7500



Programação:

15/set (terça)
7ª Bienal - Curadoria-geral - Relações e Escalas
A partir das 11h - 901 e Power of Ten, filmes de Charles & Ray Eames - arquitetos e designers 18h – Conversa com Victoria Noorthoorn e Camilo Yáñez - curadores-gerais da 7ª Bienal do Mercosul
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas práticas da exposição Desenho das Ideias, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


16/set (quarta)
7ª Bienal - Relações com a antropologia e a sociologia

A partir das 11h: Mas Allá de Estos Muros, documentário de Juan Ignacio Sabatini, sobre Juan Downey - artista das mostras Biografias Coletivas e Desenho das Ideias
18h – Conversa com Camilo Yáñez - curador-geral e da mostra Biografias Coletivas, Olavo Marques - antropólogo e professor da UCS, e José Otávio Catafesto de Souza - antropólogo e professor da UFRGS
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas práticas da exposição Biografias Coletivas, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


17/set (quinta)
7ª Bienal - Trabalho Coletivo
A partir das 11h – The Bolivariam Dream, filme de Hoffman´s House, coletivo integrante da mostra Biografias Coletivas
18h – Conversa com Carlos Cabezas - artista integrante do coletivo Hoffmann's House e Pablo Rivera - artista das mostras Biografias Coletivas e Texto Público
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina sobre Processo criativo, com Marina Camargo - artista da mostra Projetáveis


18/set (sexta)
7ª Bienal - Escalas e Identidade

A partir das 11h - O Zero Não é o Vazio, documentário de Marcelo Masagão
18h – Conversa com Marina De Caro - curadora pedagógica da 7ª Bienal do Mercosul, Luis Augusto Fischer - escritor e professor da UFRGS e Fernando Mattos - músico, compositor e professor da UFRGS
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina sobre Processo criativo, com Marina Camargo - artista da mostra Projetáveis


19/set (sábado)
7ª Bienal - Transmissão e Irradiação

A partir das 11h – Crude e Música para Folha de Papel, filmes de Guilherme Vaz, artista das mostras Desenhos das Idéias, Texto Público e da Radiovisual
18h – Conversa com Sergio Kafejian – músico e Arthur de Faria - músico e jornalista
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas práticas da exposição Texto Público e da Radiovisual, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


20/set (domingo)
7ª Bienal - Transmissão e Irradiação

A partir das 11h – Ouvindo Imagens, filme de Michel Favre 17h - Show / Performance: Arnaldo Antunes - músico, poeta e artista visual e Marcia Xavier - artista plástica
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina de Poesia e Performance, com Telma Scherer - poeta e performer


22/set (terça)
7ª Bienal - Palavra e Visualidade

A partir das 11h - Poesia Concreta e Projeto Verbivocovisual, filmes de Lenora de Barros, curadora da Radiovisual
18h – Conversa com João Bandeira – poeta e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina EX-tensões do corpo, com Carla Borba - artista


23/set (quarta)
7ª Bienal - Relações com a antropologia e a sociologia

A partir das 11h - Seleção de documentários do Núcleo de Antropologia da UFRGS
18h - Mariela Scafati - artista da mostra A Árvore Magnética e Cornélia Eckert - antropóloga e professora da UFRGS
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas pedagógicas da exposição A Árvore Magnética, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


24/set (quinta)
7ª Bienal - Memória e Comportamento

A partir das 11h – Amnésia, filme de Christopher Nolan
18h – Conversa com Jorge Furtado – cineasta e Zelig Libermann - médico psiquiatra
*14h às 17h - Programa de Artistas em Residência - Laboratório de Desenhos, com Nicolás Paris - pedagogo e artista do Programa de Residências


25/set (sexta)
7ª Bienal - Sistemas e Suportes

A partir das 11h - Cómo Encontrar El Arbol Magnetico?, filme de Mario Navarro, curador da mostra Árvore Magnética
18h – Conversa com Bernardo Ortiz - curador editorial
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina de Performance, com João de Ricardo – performer


26/set (sábado)
7ª Bienal - Transmissão e Irradiação

A partir das 11h – Rádio Rasgo e O Jardim, filmes de Lilian Zaremba, artista de Radiovisual
18h – Conversa com Fernando Bakos - artista multimídia e professor da ESPM e Roger Lerina - jornalista cultural
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas pedagógicas da exposição Projetáveis, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


27/set (domingo)
7ª Bienal - Relações e Escalas

A partir das 11h - Fantasia, de Walt Disney
17h – Show François Virot, rock alternativo francês (ingressos a R$ 10,00)
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina de Poesia e Performance, com Telma Scherer - poeta e performer


29/set (terça)
7ª Bienal - Tempo e Circulação

A partir das 11h - Seleção de Filmes do Artista Marcellvs L., artista da mostra Absurdo
18h – Conversa com Victoria Noorthoorn - curadora-geral e das mostras Desenho das Ideias e Ficções do Invisível, Iran do Espirito Santo e Walmor Corrêa - artistas da mostra Desenho das Ideias
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina EX-tensões do corpo, com Carla Borba - artista


30/set (quarta)
7ª Bienal - Transformação e Linguagem

A partir das 11h - O Cão Andaluz, filme de Luis Buñuel e filmes sobre Samuel Beckett, artista da mostra Ficções do Invisível
18h – Conversa com Laura Lima - curadora da mostra Absurdo e Luis Paulo Vasconcellos - ator e diretor teatral
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas pedagógicas da exposição Absurdo, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo


01/out (quinta)
7ª Bienal - Linguagem e Identidade

A partir das 11h – Portuñol, filme de Ivana Vollaro, artista da Radiovisual e CAST/K, filme de Fabio Kacero, artista da mostra Ficções do Invisível
18h – Conversa com Lenora de Barros - cocuradora da Radiovisual e Cláudio Moreno - professor em Língua Portuguesa
*14h às 17h - Programa de Artistas em Residência - Oficina de canções, com Rosário Bléfari - cantora, compositora, atriz, escritora e artista do Programa de Residências


02/10 (sexta)
7ª Bienal - Tempo e Circulação

A partir das 11h – Seleção de Filmes sobre John Cage, artista das mostras Ficções do Invisível, Desenho das Ideias e da Radiovisual
18h – Conversa com Maria Helena Bernardes - artista do Projeto Pedagógico - Programa de Residências e Antônio Carlos Borges da Cunha - maestro
*14h às 17h - Projeto Mapas Práticos - Oficina de Performance, com João de Ricardo – performer


03/10 (sábado)
7ª Bienal - Linguagem e Sistemas

15h e 17h – Cildo, documentário de Gustavo Moura (no Cine Santander Cultural, com entrada franca)
18h – Conversa com Gustavo Moura, cineasta e Cildo Meireles - artista da mostra Desenho das Ideias
*14h às 17h - Workshop para professores sobre as fichas pedagógicas da exposição Ficções do Invisível, com Estêvão Haeser - artista plástico e Jorge Bucksdricker - poeta e filósofo

04/10 (domingo)
7ª Bienal - Transformação e Linguagem

A partir das 11h - Verso Inversus, filme de Anna Maria Maiolino, artista das mostras Desenho das Idéias e Ficções do Invisível, e Insolação, filme de Daniela Thomas, artista da mostra Ficções do Invisível
17h - Show Duo Acorda, duo de violino e violão da Noruega (Ingressos a R$ 10,00)
*14h às 17h - Programa de Artistas em Residência - Aulas de ginástica e filosofia política, com Diego Melero - sociólogo e artista do Programa de Residências


sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Para ler o texto clic sobre a imagem.
... porque acreditamos que o público é capaz e tem autonomia para fazer sua própria curadoria diante a diversidade de produções contemporâneas, definindo quando algo é ou não é Arte. Produção do designer gráfico Eduardo Fernandes de Lima. Marilia Schmitt Fernandes.

terça-feira, 28 de julho de 2009

INTERESSERE

INTERESSERE – Décio Pignatari

Na vida interessa o que não é vida
Na morte interessa o que não é morte
Na arte interessa o que não é arte
Na ciência interessa o que não é ciência
Na prosa interessa o que não é prosa
Na poesia interessa o que não é poesia
Na pedra interessa o que não é pedra
No corpo interessa o que não é corpo
Na alma interessa o que não é alma
Na história interessa o que não é história
Na natureza interessa o que não é natureza
No sexo interessa o que não é sexo
(: o amor que de resto, pode ser abominável)
No homem interessa o que não é homem
Na mulher interessa o que não é mulher
No animal interessa o que não é animal
Na arquitetura interessa o que não é arquitetura
Na flor interessa o que não é flor
Em Joyce interessa o que não é Joyce
No concretismo interessa o que não é concretismo
No paradigma interessa o que não é paradigma
No sintagma interessa o que não é sintagma
Na política interessa o que não é política
Em tudo interessa o que não é tudo
No signo interessa o que não é signo
Em nada interessa o que não é nada
Interessere.

GRITO E ESCUTA

17.07.2009
Grito e Escuta

Foi o poema Interessere, de Décio Pignatari, que deu o tom da abertura da apresentação oficial da 7ª Bienal do Mercosul, na manhã do dia 16 de julho. E se na arte interessa o que não é arte, eis o projeto curatorial da mostra: uma reflexão sobre o papel e a pertinência do artista nos dias de hoje. Para além de suas obras, os olhares recaem sobre seus processos reflexivos, em uma Bienal centrada na práxis: sem um tema específico, mas com uma forma particular de trabalhar.

Forma esta que aparece desde o título. Grito e Escuta é uma tentativa de dar voz e ouvidos à produção contemporânea, criando canais multidirecionais de comunicação – de artistas cujas obras impactam a sociedade a artistas que respondem aos ruídos do mundo. E mais: ao propor espaço e mobilidade ao visitante, a Bienal permite que também ele se comunique. “Esta edição busca confirmar a autonomia do espectador, com vários roteiros, sem ser estática”, enfatiza a argentina Victoria Noorthoorn, curadora-geral ao lado do chileno Camilo Yáñez.

Junto deles está uma equipe curatorial formada por oito artistas – muitos deles vivendo suas primeiras experiências do outro lado do balcão. “A idéia foi armar uma grande mesa de conversações, na qual um amplo espectro de poéticas estivesse presente, mostrando a intenção de não colocar a Bienal ligada a uma particular tendência, e sim como representante do que existe hoje”, argumenta Victoria. Para estruturar a edição de 2009, o grupo fez uma espécie de “acoplamento de pensamentos artísticos”, como afirma o curador adjunto Artur Lescher. “Olhamos para o que foi feito nas outras mostras para agregar mais um elo neste encadeamento”, explica.

Assim, em 45 dias de exposição (de 16 de outubro a 19 de novembro) haverá sete mostras: Biografias Coletivas, Ficções do Invisível, Absurdo, Texto Público, A Árvore Magnética, Desenho de Idéias e Projetáveis. Elas estarão nos armazéns A3, A4, A5 e A6 do Cais do Porto, no Santander Cultural e no MARGS, todos no centro de Porto Alegre – cada um deles pensado como potencializador das ideias expostas. “A arquitetura entra como um elemento integrante da própria mostra”, aponta Lescher.

Se, por outro lado, na arquitetura interessa o que não é arquitetura, também é na relação travada entre as obras e os espaços que se encontra a reflexão. Por isso, para além das salas expositivas, a 7ª Bienal se estenderá pelas ruas da cidade por meio de iniciativas que aproximarão os artistas das áreas urbanas. Uma delas é a Radiovisual – um dos três programas desta edição, ao lado do Projeto Pedagógico e da Curadoria Editorial, que articulam os conteúdos entre as diversas exposições. Com curadoria de Lenora de Barros, a rádio atuará sob dois eixos: informativo e experimental, funcionando como canal de comunicação com o público e plataforma de veiculação de conteúdos artísticos. “Nos permitirá oferecer ao público algumas respostas imediatas sobre questões atuais relativas à arte e seus desafios no mundo contemporâneo”, explica Lenora.

Segundo Lescher, que também auxilia a elaboração desta iniciativa, a grade dará conta de conteúdos curatoriais relativos a todas as sete mostras, apresentando desde músicas até peças sonoras ligadas a elas, além de materiais históricos. “A idéia de referência, nesta Bienal, é muito forte. Estamos sempre trabalhando com referentes. São as múltiplas leituras, a possibilidade de você reconstruir leituras das obras, e a rádio reproduz um pouco disto”, explica.

Mas como também na história interessa o que não é história, a Radiovisual terá espaço para a transmissão de ações sonoras desenvolvidas na cidade e de conteúdos sobre os artistas que participam do Programa de Residências, em comunidades de diferentes regiões do Rio Grande do Sul. Além disto, Lenora propôs a mais de cem artistas que desenvolvessem peças para o programa Ao redor de 4’33” – referência clara à obra do compositor norte-americano John Cage, criada em 1952, que consiste em quatro minutos e 33 segundos em que o músico não deve executar nenhuma nota.

Do lado mais informativo, estarão entrevistas e debates com convidados, além de comunicados práticos e de serviço sobre a exposição. “Tudo está sendo pensado especificamente. Os programas não serão tradicionais, e estamos tentando construir isto com bastante cuidado”, pondera Lescher. A Radiovisual trabalhará em parceria com a FM Cultura de Porto Alegre, e terá cerca de uma hora diária na grade da emissora. Não foi definido, no entanto, se haverá transmissões ao vivo.

No projeto “atípico e não-usual” proposto pela curadoria-geral, grito e escuta ganham forma na ação e na reflexão que articulam a Bienal como um todo. Mas até em tudo interessa o que não é tudo.

http://www.iberecamargo.org.br/content/revista_nova/reportagem_integra